Posts Populares

Archive for Maio 2014

Carta aberta à Copag

By : Daniel Bastos
Caros representantes Copag

Com o advento de BSMI (MI seria Mundos Incríveis?) e as novidades apresentadas pela equipe Battle Scenes na forma de uma nova carta promocional e o software de aplicação para torneios, é importante que vocês olhem para a comunidade que se formou ao redor do jogo com carinho, como tenho certeza que têm feito até o momento.

É natural que surjam opiniões, sugestões, críticas e felicitações a todo o instante e que muito desse feedback seja difícil ou impossível de absorver. Vou além: é compreensível que não seja possível agradar a todos que tentam fazer o jogo melhor dentro de cada conceito considerado por cada jogador.

O que não é compreensível e não pode ser admitido como comportamento de uma empresa que busca a comunicação com a comunidade que cria é censurar vozes dissidentes que, no fim das contas, têm por objetivo contribuir para o crescimento daquilo que vocês mesmos plantaram.

Infelizmente, isso foi o que aconteceu hoje, no espaço fornecido por vocês para divulgação do software que deve ser lançado em breve. Eu sou uma dessas vozes dissidentes que acredita no jogo e quer vê-lo prosperar, mas que está assistindo a uma situação complicada de se reverter. E, hoje, eu fui censurado.

Sendo assim, a alternativa que me resta é usar este espaço que me cabe para tentar me fazer ouvido, já que, neste mesmo comunicado, vocês informam que estão a par dos acontecimentos nos blogs e comunidades que discorrem sobre Battle Scenes. À propósito, agradeço em nome da equipe pela menção a este espaço.

Permitam-me explicar a situação, já que a mesma ainda não está clarificada. Abaixo, segue o trecho escrito por mim e censurado por vocês:

.
"Um sistema oficial de torneios não atrai novos jogadores, que não se importam com o tempo decorrido de uma partida ou o parelhamento de dois jogadores ou os resultados de uma rodada.

Um sistema oficial de torneios não difunde o jogo por si só, sendo o mesmo novo e carente de divulgação (o que leva ao primeiro e principal ponto). Basta ir a uma loja, jogar e contar quantas pessoas por dia param, olham e mal fazem idéia do que se trata, mesmo sendo do universo gamer/geek/TCG/etc...

Um sistema oficial de torneios não dá garantias de que haverá suporte ao jogo na forma de representantes Copag presentes a torneios oficiais em parceria com lojas, mesmo quando a própria Copag realiza o acordo (e não cumpre).

Um sistema oficial de torneios não habilita o jogo a disputas em "melhor de 3", como qualquer TCG que almeja ser competitivo e que enfrenta sérios problemas ditados pela disputa à iniciativa.

Um sistema oficial de torneios não resolve o problema de um jogo com dois decks semelhantes, que torna o jogo literalmente uma "partida de um lado só", como nenhum outro TCG foi capaz de conceber até hoje.

Eu poderia continuar, mas o ponto é que existem outros problemas que demandam uma atenção maior do que um software próprio para o jogo (sem o qual os lojistas são perfeitamente capazes de organizar torneios).

Dizer que este é o principal problema com o jogo no momento é desconhecer os reais problemas que a comunidade enfrenta com um jogo que está sendo carregado nas costas pela mesma ou querer encher a bola da Copag por "qualquer osso jogado". Mas não deixa de ser uma ótima iniciativa, que mostra que a Copag ainda quer algo com o jogo, ao menos."
.

Para contextualizá-los melhor, esta foi uma resposta a outro usuário que havia me interpelado sobre a iniciativa adotada por vocês ser exatamente o que nós, jogadores de BS, precisamos nesse momento em se tratando do jogo. Minha postura, obviamente, é contrária.

Se, em algum momento ou trecho, a Copag sente-se prejudicada ou difamada pelas minhas palavras, não é essa a minha intenção. A minha intenção, porém, é chamar a atenção ao fato de que o que está sendo entregue a nós, jogadores, não é o suficiente.

O receio de que o jogo não se sustente para uma quinta edição por puro desinteresse dos jogadores que investem em BS e dos lojistas que nos mantém abastecidos é real e amplamente discutido aqui em SP. Isso está sendo dito por alguém que está vivenciando o ambiente que vocês esperam cultivar. Essa é a intenção.

E o que foi feito comigo hoje é de uma vergonha descabida, uma lástima incompreensível.

Cada vez mais jogadores estão abandonando (ainda que temporariamente) BS por diversos motivos. E os que restam estão sem saber o que esperar. Ainda assim, vez ou outra, um de nós encontra uma pessoa comprando uma booster box ou um deck de BSPO, genuinamente interessada na comunidade ativa ou simplesmente com algumas dúvidas, mas sem coragem de interagir com jogadores mais experientes por não ter o devido apoio em estruturas organizadas de incentivo.

Nós, os tidos "jogadores experientes", somos poucos. Oito, dez, às vezes doze, que se encontram em torneios organizados e mantidos por alguns lojistas que acreditam no nosso esforço. E estamos ávidos por um aumento significativo nesse número de entusiastas. Mas precisamos de vocês. Assim como, quero acreditar, vocês precisam de nós.

Através desta carta, convoco meus colegas de blog e outros membros da nossa comunidade a se manifestar. A favor, contra ou muito pelo contrário. Precisamos de vozes. Quantas forem possíveis angariar. E que todas sejam ouvidas por vocês, a quem esta carta realmente deve interessar.

Atenciosamente,

Daniel Bastos.

Report - Torneio Hotyugioh

By : Atila Ferreira
 No último sábado tivemos um torneio na Hotyugioh. Infelizmente tivemos apenas 8 jogadores, mas não tem tempo ruim, estávamos lá para jogar pelo playmatch e foi o que fizemos.

Pela quantidade de jogadores foram 3 rodadas com top 4.

X Gudy

A primeira partida da tarde já prometia uma dificuldade altíssima. Eu comecei a partida e resolvi abrir com Mysterio e Dr. Estranho, sem a Feiticeira Escarlate – resolvi deixa-la para os próximos turnos, pois imagina que viria fogo cruzado + concentrar poder + onde de energia. Dito e quase feito, o Gudy baixou o Fogo Cruzado, Elektro e Onda de Energia. Até aí ainda estava com esperanças de vir uma invasão etérea na Clarividência do Dr. Estranho (que no momento estava +3 devido ao livro de vishanti). Mas minhas esperanças se foram quando o Estranho foi preso na Armadilha reforçada.

Nada pude fazer para evitar levar dois penetrantes em cada um dos dois. No meu turno por sorte comprei outro Dr. Estranho, rendi sem dó o quase morto, baixei um novinho em folha e de quebra deixei a armadilha dele ali segurando recursos, e o mais importante: evitando de ele baixar mais uma.

Neste turno além do Estranho coloquei em cena a Feiticeira Escarlate também e passei o turno. O Elektro foi rendido e foram mais alguns turnos de passa. Neste meio tempo consegui deixar uma invasão etérea no jeito no topo do deck, baixei um Treinador e deixei na mesa um Embaralhador Eletronico.

O Gudy então foi para o jogo de novo, para a cena vieram Motoqueiro fantasma e Dr. Destino + Máquina do bloqueio mental , ambos com concentrar poder e Onda de Energia, a invasão etérea cuidou do Destino e o embaralhador do Motoqueiro.  Escapei de perder.

No meu turno baixei o Raio Negro e consegui dar uma garras imoladoras no Destino para quebrar o escudo. O Mysterio atacou o Destino e deixou ele com apenas 1 de vida. No turno do Gudy ele deu uma retirada mais do que estratégica e deixou no campo apenas o Motoqueiro, com 4 de escudo, ai é f...

Bom.. no meu turno eu tive que buscar uma busca e apreensão com o Mysterio e dar o grito do Raio negro na Máquina de bloqueio mental para liberar meus personagens para atacarem.

Neste meio tempo matei mais algum personagem dele, a esta altura eu estava com 12 prêmios e ele com 3.
Ai ele veio com tudo,  lá veio o Dr. Destino novamente, com dois concentrar poder e 3 de escudo, eu tinha 4 de dano na capacitação, conseguiria tirar apenas 1 dos concentrar poder, mas foi ai que veio mais uma invasão etérea salvadora, evitei o ataque do destino e ai foi só finalizar no meu turno. Jogaço... mas estava só começando!

X Rodrigo

Segunda vez que enfrentaria o deck de Shield, na primeira vez, ali mesmo na Hotyugioh já havia perdido. Jogamos a moeda, que vem decidindo muitas partidas, e ganhei. Por sorte comecei bem com o trio ternura: Mysterio, Feiticeira e Estranho. Ele respondeu bem, com Capitão América, Soldado Invernal e Maria Hill, mas mais uma vez consegui uma invasão etérea na clarividência e mais um treinamento intenso e ataque da Feiticeira consegui matar a agente Hill e tirar as antecipação do Soldado. No meu turno baixei algum personagem com garras (não lembro qual) e dei uma garras imoladoras tirando as antecipações do Capitão e aí veio a fase de ataque, por sorte na clarividência da Feiticeira veio outra garras imoladoras, ai não dá para passar, e dá-lhe mais uma garras imoladoras. Nesta altura do jogo já estava somando 11 pontos de prêmios – isso aliada a falta de personagens do Rodrigo me deu a vitória. Mas confesso que foi um jogo atípico, na antecipação consegui uma invasão etérea e na fase de ataque revelei uma garras, não dá para contar com isso sempre.

X PH

Todo torneio enfrento o Paulo, e naquela tarde não foi diferente. O torneio tinha 8 players, e esta era a terceira e última rodada. Quem ganhasse garantia o primeiro lugar e a maior quantidade de créditos na loja, o top 4 decidiria apenas o playmatch.

O meu oponente estava de magia também, ambos sabíamos que a moeda decidiria muito o rumo da partida. Mais uma vez ganhei na moeda.

Abri com o básico, Mysterio, Estranho e Feiticeira.

Ele revidou bem, com duas invasões secretas ele conseguiu baixar dois Mysterios (estávamos com 3 em jogo) e Wolverine. Como eu estava com o Wolverine na mão acabei matando o Wolverine dele e baixando o meu.

Não lembro muito bem como o jogo fluiu, mas ele baixou uma Feiticeira também, com invasão secreta, hajam invasões! E ele também estava com a Espiral... a grande esperança dele era conseguir juntar os 3 ninjas do tentáculo que ele usa, mas um deles acabou caindo na primeira contagem regressiva. Sorte minha...
Infelizmente jogando mirror e magia, quem começa tem uma grande vantagem, pois o coração do deck é estar com o trio em jogo, um ou mesmo apenas dois deles não funciona do mesmo.

Acabei vencendo a partida e garantindo o primeiro lugar para a divisão da premiação.

TOP 4

X Daniel

O Daniel usa um deck de Omega muito bem montado, sempre que jogamos são grandes partidas decididas nos detalhes, e esta não foi diferente.

Mais uma vez ganhei no dado e comecei conforme pede o protocolo.

Ele segurou alguns turnos para acumular e recursos e esperar vir um sabre (que felizmente não veio), mas resolveu abrir com Omega + Esconderijo Secreto, algum personagem que não tinha laminas (sei disso porque ele não conseguiu me dar a garras imoladoras que ele tinha na mão) e Constritor. Apesar de ter aberto bem o Omega quase virou a partida, consegui dar uma invasão etérea e uma garras imoladoras nele, mas no turno seguinte ele estava 100%, nessas horas a reestruturação muscular faz a diferença. Os dois de escudo do esconderijo secreto mais os personagens dele, a esta altura ele já tinha colocado um Mercurio também, estava me impedindo de atacar o Omega, e todo turno era 1 penetrante na preparação. Tive que me virar e gastar todos os meus ataques no esconderijo secreto para conseguir matar o Omega.

Meu Mysterio já tinha sido morto, mas eu estava segurando uma garras imoladoras que conseguiu virar o jogo em um dos meus turnos, ai foi só finalizar. Não lembro muito bem desta partida, mas foi muito mais disputada do que este pequeno comentário sugere.

X PH

E vamos a final, novamente enfrentando o Paulo. Eu estava iluminado naquela tarde, ganhei na moeda pela quinta vez em cinco jogos.

Desnecessário comentar sobre a partida, foi muito parecida com o terceiro jogo, abri com o trio e um dos ninjas dele caiu na contagem regressiva.


Ai foi só controlar e pegar o playmatch.

Report do Campeão do torneio na loja Magicdomain dia 10/05 e decklist.

By : TorneioBattleScenes TV
Começo esse report agradecendo aos 9 guerreiros que participaram do torneio e quando me refiro a Guerreiros quero reconhecer a coragem (que infelizmente poucos possuem nesse cardgame tão maravilhoso) de participar dos torneios, contribuindo para o crescimento do mesmo (infelizmente quase sempre são os mesmos que participam do torneio). 

Logo na entrada da loja fui surpreendido com esse X-box 360 que foi comprado pela loja para dar de premiação ao 1º colocado do torneio que ocorreu dia 27/04/2014 e teve a participação de 8 guerreiros.

Prêmio sem ganhador
Adicionar legenda
Graças a ausência dos jogadores de BS em torneios o cardgame têm se tornado cada vez mais fraco em SP, a meu ver SP é o termômetro para medir o crescimento de mercado de qualquer produto e se aqui está ruim não quero nem pensar em outros lugares. Essa ausência de players em torneios faz com que os lojistas desistam de manter o cardgame (sim os lojistas e os jogadores têm mantido o cardgame vivo, até agora !) e cada vez mais tenha menos torneios e menos jogadores deixam de conhecer o jogo até o momento em que BS se transformar em um Super trunfo de luxo ou jogo do mico que vc precisa desembolsar R$ 150,00 mínimos para brincar no carpete com a irmã (licença poética).


Neste momento a sobrevivência do cardgame pode estar em perigo e os únicos que podem ajudar são os guerreiros que participarem dos torneios.

Quanto ao report:
Sem players comparecendo em torneios qualquer informação é desnecessária, quem dirá decklists !!!!

Agradeço a todos os que participaram de torneios até agora e se o BS não der certo (chegar ao nível do Magic) podemos ficar tranquilos que fizemos o nosso melhor.

Regra Alternativa: A Fase de Ajuste

By : TorneioBattleScenes TV
Este post foi originalmente escrito por Fabian Balbinot para acessá-lo na integra clique aqui.

1. FASE DE CONTAGEM REGRESSIVA
2. FASE DE COMPRA
3. FASE DE PREPARAÇÃO
4. FASE DE AJUSTE

Caso necessário, os ajustes abaixo devem ser cumpridos na seguinte ordem:

1 – Ajuste de Energia: para cada personagem ou suporte que você controlar e que estiver carregando um número de cards maior que sua Energia Inicial, descarregue cards daquele personagem ou suporte até que ele esteja car­regando um número de cards igual a sua Energia Inicial;

2 – Ajuste de Mão: se você tiver mais de SETE cards em sua mão, descarte cards até ter exatamente sete cards em sua mão.

5. FASE DE COMBATE


“Por que a fase de ajuste e o descarte acontecem antes da Fase de Combate?”, alguém poderia perguntar. Entre as respostas que poderiam ser oferecidas, convém levar em conta que o poder de Genialidade sempre terá ações e efeitos relacionados em grande parte com a compra e acúmulo de cards na mão dos jogadores, o que poderia ser desvirtuado se esse descarte obrigatório fosse executado após o combate. Desta forma, ações importantes como a dos cards Roubo de Idéias e a famosa Invenção continuam sendo úteis, pois farão efeito após o descarte obrigatório, permitindo um certo acúmulo de cards para jogadores que usarem a Genialidade.



Vale lembrar que, como praticamente todas as fases e etapas do turno de Battle Scenes, a Fase de Ajuste também só acontece para “você”, ou seja, para o jogador que estiver em seu próprio turno. Você tem o hábito de comprar cards fora de seu turno, durante a Etapa de Antecipação do oponente, usando ações como Pensar Rápido ou o novo card de habilidade Discussão Teórica? Sem problemas. Os cards que você acumular fora de seu turno poderão ser usados durante seu próprio turno e Fase de Preparação, permitindo que você encontre algum bom uso para eles, evitando que você seja obrigado a descartá-los logo após tê-los comprado.
Assim como aconteceu nos primórdios de Universo Marvel com as Regras de Compras e Rendição, esta nova Fase de Ajuste é colocada à disposição dos jogadores, e poderá ser livremente usada em torneios.



IMPORTANTE: Também como acontecia na época de Universo Marvel, estas novas regras devem ser amplamente divulgadas e debatidas por todos os participantes de um torneio antes de serem aplicadas àquela disputa. Novas regras servem para melhorar o jogo, e o consenso de todos os participantes de um campeonato sobre suas aplicações pode evitar desavenças entre jogadores e organizadores durante a competição.
*Fabian Balbinot é o criador de Battle Scenes.

Calendário de Battlescenes para o mês de Junho

By : TorneioBattleScenes TV
  • 07/06 → Bazar Magic
- Endereço: Rua Jordânia, 32, 03542-000, São Paulo
- Inscrição: R $ 15,00
- Horário de Início: 14:00.

- Premiação: Total arrecadado revertido em crédito para os melhores colocados (metade dos jogadores participantes entrarão na zona de premiação). E para os que não estiverem na metade de cima da tabela garantimos um booster para cada e ainda sortearemos 2 cards super raros. ( dependendo do número de jogadores)

NOVIDADE: A partir de Março, os 2 primeiros colocados garantem vaga para uma SUPER FINAL a ser realizada em Novembro somente com os 16 vencedores dos 8 torneios mensais. (Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro e Outubro)


  • 14/06 → Domain
- Endereço: Rua Domingos de Morais, 1881 (sobreloja), São Paulo.
- Inscrição: R $ 15,00
- Horário das inscrições: 13:30h
Premiação: Todo o valor arrecadado será revertido em prêmios para os jogadores. A premiação será dividida entre os melhores colocados. PREMIAREMOS COM BOOSTERS 
DE PODERES OCULTOS.
  • 28/05 → Bazar Magic
- Endereço: Rua Jordânia, 32, 03542-000, São Paulo
- Inscrição: R $ 15,00
- Horário de Início: 16:00.
Campeonato com promo do Homem Aranha e playmat.


OBS. As informações contidas nesse post podem sofrer alterações sem divulgação prévia. Conforme novos torneios, formatos dos torneios e detalhes aqui expostos forem sendo divulgados, a agenda também poderá ser atualizada.

Principais Decks de BS em Poderes Ocultos

By : Atila Ferreira
Olá pessoal! 

Este mês o nosso querido jogo completou um ano de vida, e durante boa parte deste período eu tenho participado de torneios, feito grandes partidas, apanhado muito, e tido vez ou outra muita sorte! E devido a todo este tempo jogando e após conversas com uns amigos começamos a perceber algumas coisas que mudaram de abril de 2013 até agora... 

A principal delas: desde o lançamento de Poderes Ocultos o jogo realmente está muito mais rápido, algo que foi muito criticado em evolução tática, o segura e baixa a favela desapareceu e agora é usado como estratégia na partida, porém não como uma estratégia do deck. Quer dizer, existem situações durante a partida que pedem uma paciência maior na abertura. Você vai abrir o jogo na hora que você achar certa, mas tenho certeza que a maioria dos jogadores acha que quanto mais cedo essa hora, melhor... Então por isso digo que a favela hoje pode ser usada como estratégia em uma determinada partida, porém duvido muito que aparecerão decks focados em segurar e baixar tudo de uma vez... claro, tirando o de ataque energético, que é feito para contra-atacar... 

Bom.. então gostaria de tomar um tempo hoje para dar a minha opinião sobre o cenário competitivo aqui da cidade de SP, pelo menos neste primeiro mês de poderes ocultos. E finalizar comentando sobre os decks mais competitivos do momento... 

Não cheguei a nenhuma conclusão por enquanto, especialmente por ser o começo ainda estamos todos testando decks e estratégias, mas de bate pronto eu digo a vocês que muita coisa mudou de Evolução Tática para cá. Um dos principais decks da coleção passada, o The Wall, perdeu bastante força - aliás, na coleção passada ele já estava sofrendo umas mudanças, aquela estratégia de segurar e baixar tudo de uma vez já estava ficando obsoleta. Nno começo deste ano muita gente jogava com este deck + genialidade e topeira para baixar logo e criar um ambiente inóspito para o oponente, com diversas antecipações, para quando o cara baixar levar na antecipação e finalizar na preparação com Loki, Mercurio, garras imoladoras, etc. 

Em ET, fora as diversas combinações de ataque a distância, agilidade e garras, no máximo você via um outro deck competitivo: Raio com concentrar poder. Os outros não eram tão eficientes quanto estes. 

Mas e Poderes Ocultos? 




Uma coisa legal foi que outros decks estão aparecendo e jogando muito bem! E aqueles decks que esperam para baixar estão se dando muito mal... 

O principal deck nas primeiras semanas foi magia + agilidade. 

Uma abertura comum era mysterio + convocar reforços = feiticeira escarlate e dr. estranho. E ai fica dificil de jogar contra... A Feiticeira Escarlate antecipando e trazendo cenários, o Dr. Estranho comprando carta e arrumando o topo do deck, deixando os invasões etereas no jeito para quando o oponente baixar apanhar bastante... 

Nos primeiros dois ou três torneios que tivemos por aqui os decks de magia arrasaram. 

Mas as semanas foram passando e as pessoas, ou cansaram de magia ou acharam um deck caro para se montar, e novos decks foram aparecendo... o Omega Deck (ou Omega Rolex) já é uma realidade, pelo menos por aqui, e é dificil de ser batido... O Omega batendo 1 penetrante toda preparação, as reestruturações moleculares recuperando tudo que der, fora os esconderijos secretos da vida que deixam os Omegas e Carnificinas da vida ainda mais dificeis de se derrubar... É uma guerra para derrubar um destes grandões, imagina a dificuldade para se conseguir 15 pontos. 

Há dois sábados tivemos um inédito deck de shield, idealizado pelo nosso amigo Rodrigo, que jogou bem demais.... nas semifinais ele acabou sendo batido por um deck de Impeto (Concentrar poder), mas o deck era muito legal, enchia a mesa muito rápido com os agentes, maria hill, capitão américa, soldado invernal, justiceiro... e capacitação não faltava para lançar misseis o tempo todo, o deck era muito sólido, tinha ótimas defesas para usar na antecipação, tinha dano na preparação e batia forte com o capitão e os carros da shield na fase de combate. 

Ainda temos surgindo por aí um outro deck por enquanto pouco visto nos torneios, o Rolex. O deck foca no ataque na preparação (Relógio), porém sem deixar de lado as fortes antecipações. Se você deixar o cara abrir uma boa mesa antes de vocês acredito que seja quase 0 sua chance de vitória, ele vai te bater quando você entrar (antecipação), e na preparação dele... Eaí como faz para fugir? Só abrindo a mesa antes... 

E não podemos deixar de lado a versão 2.0 do deck de Ímpeto. Surgiram diversas cartas, como o rompante de poder, o Raio Negro e Motoqueiro Fantasma que agregaram bastante ao deck, que já era bom! 

Então temos ai pelo menos 5 decks muito competitivos e que já provaram seu valor na hora H, e com certeza novos decks e estratégias virão. Então o que definirá a vitória? Os detalhes: o jogador mais atento, com mais sorte, o mais paciente... 

A partir de agora todos precisamos ter em mente que precisamos ser ágeis e precisos na abertura da mesa, porém sem deixar de lado a estratégia proposta para a partida, afinal cada partida é uma partida e você vai jogar de acordo com o deck do seu oponente, e é aí que precisamos ter cuidado. 

E aproveitando que falamos os principais decks que surgiram aqui no último mês, que tal  traçarmos um perfil de jogo para cada deck e seus pontos fortes e fracos? 

Magia

 
Sou meio suspeito para falar, tenho jogado de magia desde que saiu a expansão e gostei bastante, tentei montar algo de Ímpeto e outro com a idéia do Rolex, mas acho que esse daqui se adequou melhor ao meu estilo de jogar. 

Porém de todos os decks ele é o que mais depende do mysterio (afinal 75% dos decks hoje em dia dependem um pouquinho do mysterio). Esta é uma de suas principais fraquezas, porém também acho que ele sofre demais quando joga contra personagens muito pesados, quase todas as vezes que joguei contra decks de Omega Red, por exemplo, eu perdi, algumas feio e outras por detalhes, mas a falta de antecipações em massa e a constante recuperação do outro lado atrapalha muito, fica muito dependente de aparecer invasões etéreas na clarividência e dos garras imoladoras que o mysterio puxa. 

Este deck também tem personagens muito pequenos, o que agiliza a entrada deles em cena, mas deixa o deck vulnerável para um de seus maiores predadores: Os deck de Ímpeto, um rompante de energia ou uma onda de energia e você pode começar a chorar, ai você começa a depender bastante da sorte, depende de vir as invasões etéreas na clarividência, ai não tem santo ou planar invisível que resolva, mas não dá para contar sempre com isso. 

Mas nem só de coisas ruins vive este deck, como falei o deck é rápido demais, no primeiro turno normalmente você consegue o trio ternura (Estranho, Feiticeira Escarlate e Mysterio), mas aconselho a não ser uma máxima sempre sair com os 3, dependendo dos recursos do oponente você pode trocar a feiticeira pelo Treinador, e isso é altamente recomendável se você sabe que o seu oponente usa este cara, porque você não quer ver ele entrando e te arrebentando na preparação. Outra boa troca é abrir a mesa com a Espiral ou o Wolverine... mas é isso, não vou me estender ainda mais nisso, o importante é saber usar este deck de forma adequada a situação e não montar uma receita de bolo. 

Se você quiser se dar bem jogando de magia você precisa ter muito controle sobre o deck, treinar muito e perder diversas partidas, porque é assim que conseguirá entender melhor os pontos fracos e fortes do deck e o jogo será muito mais natural, acredito que este seja um dos decks mais dificeis de se jogar desta coleção, demanda muita análise da situação do jogo e você sempre tem muitas escolhas para fazer, então fica fácil você se perder no jogo e um erro, por mais simples que seja, pode custar o jogo. 

Rolex 

Deck criado pelo Paulo Henrique, que  visa finalizar a partida na preparação, abusando de ataques imprevistos. O deck ao contrário do quese  parece vendo a lista não é um The Wall renovado. O estilo de jogo é totalmente diferente e acho que este deck será o 2º melhor em pouco tempo, só falta os jogadores que o utilizam encaixarem melhor as cartas e encontrarem os padrões de jogo. 

Todo personagem do deck é autossuficiente, se entrarem com lança misseis e metralhadoras, ótimo, se não, tudo bem. A idéia é abrir o jogo sempre primeiro e manter todos os personagens bem capacitados, para quando o oponente entrar em cena você bater bastante na preparação, sem dar chances para ele se recuperar do baque. 

Vejo como a principal fraqueza do deck a falta de compras, consequentemente de capacitações e consequentemente a capacidade de manter personagens entrando em cena. Por isso acho que este deck é muito forte no early game (começo do jogo) e conforme o jogo vai se desenvolvendo ele vai perdendo força, então se você conseguir segurar este deck por uns turnos acho que seja possível virar o jogo, porque no começo esse deck é muito agressivo, principalmente se sair uma boa mão. Como este deck depende dos ataques imprevistos para vencer, não pode segurar e baixar diversos personagens de uma vez, se faz necessário abrir a mesa rápido para ganhar a vantagem do campo. 

Como eu disse, o deck promete - já mostrou resultados vencendo o único campeonato que disputou na Domain este mês, espero ver ele em outros campeonatos. 

Omega Rolex 
Como nosso amigo e idealizador do deck fez um post falando exclusivamente deste deck não vou me ater muito ao seu funcionamento, caso queiram saber mais recomendo, e muito, a leitura do post (para quem não leu):, é só clicar aqui.

E a minha opinião sobre o deck? 

Ele é foda.. rs 

Eu só dei valor para a reestruturação molecular depois de levar um baile dela. O Omega dando um penetrante toda preparação (2 com "À espreita"), e o pior de tudo, já começa a sacanagem no turno que ele entra. Tem o constrictor batendo na preparação também, o Carnificina antecipando e se recuperando, e ainda por cima o Mysterio, buscando o cenário que quiser todo turno. 

Dificil segurar, o deck constrói a mesa muito rápido (por deck leia-se Mysterio) e é dificil contra-atacar e manter-se vivo para contar história. 

Porém acho que o deck é muito pesado, a abertura principal, que seria um mysterio, constrictor e omega custa 11 recursos... muita carta, e ainda temos o Lagarto e Carnificina que também tem custo 5... além de ser dificil de colocar em cena é muito premio para o oponente. 

Vejo ele como uma das promessas desta coleção, acho que ainda pode ser melhorado, mas já mostrou bons resultados como a vitória no torneio da hot do mês de abril. 

Shield? 
Este deck foi a revelação do torneio que tivemos na HotYugioh em abril, rápido e letal, com personagens bem pequenos e com muito poder de fogo tanto na antecipação quanto na preparação este deck conseguiu um expressivo 4 vitórias e 0 derrotas no torneio, infelizmente sendo derrotado na semi por um deck de Raio, afinal nem sempre vem tudo e não há agente shield que sobreviva a onda de energia. 

Se colocarmos 10 pessoas para montar um deck de shield acho dificil sairem 3 competitivos, então parabéns ao Rodrigo mais uma vez que achou o equilibrio necessário no deck e a tendência é melhorar o deck aos poucos e ele dar cada vez mais trabalho! Estamos esperando a lista ai... 

Vejo dois pontos principais neste deck, o bom é que ele é muito rápido, personagens com custo muito baixo e com muitas capacitações livres (Maria Hill e Capitão América), porém por outro lado o deck é muito fragil para dano em área, sendo uma presa fácil para ondas de choque e energia. 

Porém o que fica de lição é que novos decks estão surgindo e tudo depende do jogador, ou como o pessoal vem dizendo, do piloto. Pilotar o deck da melhor maneira possível, cometendo o mínimo possível de erros é a chave do sucesso. Mas vamos lembrar sempre de montar bem o deck, e priorizar o que precisa ser utilizado, não o que achamos legal usar - pelo menos em cenários competitivos. 



Raio 
Acho este o deck a ser batido. Em evolução tática ele era bom, mas agora ele é ótimo. 

Não vejo muitas saídas para escapar de umas ondas de energia na cara, porque os benditos "planar invisível", "fogo cruzado", "sem trégua" e agora "a essência do medo" fazem a diferença a favor desse deck, sem contar as armadilhas reforçadas e máquinas de bloqueio mental que atrapalham todo seu possível contra-ataque. 

O Raio Negro e Motoqueiro Fantasma foram as grande aquisições do deck com a chegada de "Poderes Ocultos", e com escudos altos e e o ímpeto concedido pelo concentrar poder podem fazer um estrago na partida. 

A grande vantagem deste deck é não depender de começar o jogo para vencer a partida e não depender de um personagem especifico, é só esperar o concentrar poder cair nos recursos e correr para o abraço. Mas em contrapartida, o problema do deck é depender da sorte de estar com algumas cartas na mão antes de poder sair batendo em todo mundo: armadilha reforçada, máquina de bloqueio mental, a essência do medo, fogo cruzado, etc.. 

Considerando o lado bom e o lado ruim do deck, chego a conclusão que eu não usaria o deck, porque uma mão ruim acaba com o jogo a seu favor, mas uma razoável, com quem sabe usar o deck é letal. 


Então é isso galera! E vocês, qual deck acham que vai jogar muito nesta coleção?


Até mais! Nos encontramos nos torneios por aí.... e já que por enquanto o jogo pede, que a sorte (da moeda) esteja com vocês. 

Abraços! 

- Copyright © Torneios de Battle Scenes - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -