Posts Populares

Archive for 06/30/14

Deck List + Report Torneio Bazar Magic 28/06

By : TorneioBattleScenes TV
Originalmente escrito por Anderson Estevan

Saudações Asgardianas,



Com o fim do ciclo de BSPO e o seu meta game bem estabelecido, não resta muito aos players a não ser arriscar um pouco para tentar criar decks competitivos que estejam além dos convencionais que despontaram no início da coleção magia, pikachu e ômega deck.

Depois de muito tentar, ajustar e errar bastante, finalmente eis que surgiu o Magia Asgardiana. Muito mais por falta de recursos financeiros do que por iniciativa, este deck funciona como um uma versão menos badalada e sem brilho (das ultra raras) que a sua versão mais famosa.

Ao invés de apostar nos consagrados Dr. Estranho e Feiticeira Escarlate como protagonistas, este deck é comandado por “asgardiano” Loki e suas réplicas, que o protegem de danos e ao mesmo tempo conseguem provocar grandes estragos em conjunto. Guarnecido pelo texto fixo, ele se torna uma excelente opção para “deitar e rolar” na clarividência, com Olho de Agamoto e Livro de Vishanti.

Magia e Spiral fazem a linha de frente e são ótimas opções para forçar o oponente a sair para o jogo enquanto não vem nada de bom. Psylocke entra para ajudar no controle. E o mystério faz o de sempre: chama todos os cenários possíveis.

O mais interessante deste deck é que, se por acaso tudo der errado, você ainda tem como usar o famoso trio de ouro – Estranho, Feiticeira e Mystério – e jogar da maneira convencional.  No torneio realizado na Bazar em 28/06 e que contou com a presença de 14 guerreiros, este deck recém formado ficou em primeiro, com o singelo resultado de 3X1.

Segue o deck list e também o resumo do primeiro teste do deck.

Deck List

Personagens

Loki – 2
Réplicas de Loki – 3
Psylocke – 3
Magia – 3
Spiral – 3
Mistério – 2
Dr. Estranho – 1
Feiticeira – 1

Suportes

Armadilha reforçada – 3
Embaralhador eletrônico - 1
Chamariz Holográfico -1

Habilidades

Impacto arcano – 3
Algemas de Krakkan – 3
Invasão Etérea – 3
Olho de Agamoto – 1
Livro de Vishanti – 1
Trespassar – 3
Rasgar – 3
Sabre – 3
Inspirar – 2
Sugestão Coletiva -2

Cenários

Garras imoladoras – 2
Invasão Secreta – 2
Investigar Ruínas – 2
Estudos Místicos – 3
Calmaria – 1
Revigoramento incrível -2
Poucas opções  - 1


1ª partida - Contra PH – Deck Magia

Logo de cara já achei que iria me dar mal. Contra outro deck que aposta na dobradinha magia/lâminas, quem saísse primeiro teria uma boa vantagem. O Paulo ganhou no dado e saiu com Feiticeira Escarlate e Ninja do Tentáculo. Temi pelo pior. De cara coloquei duas réplicas,  Spiral e a Psylocke em campo.  Com uma Garras Imoladoras acabei com o ninja. Consegui equilibrar as forças enquanto derrubava a Feiticeira e ela mexia em tudo com clarividência.

Depois de derrubar a Wanda Maximoff , tive que lidar com Dr. Estranho e outra Feiticeira, que enviaram duas Magias para o fundo do deck. Comprei o Loki e o coloquei no jogo. Com o efeito, as réplicas passaram a dar mais dano, assim como o próprio, minando o jogo do deck rival.  Arrisquei e rendi a Psylocke e comprei – curiosamente – a terceira Magia, que foi essencial para acabar com o jogo.

2ª partida – Contra Daniel – Deck Highlanders

O segundo teste de fogo para o deck seria contra um superforça/regeneração e... não foi muito como eu esperava. Ele começou e não desceu nada. Em seguida foi a minha vez. Desci as réplicas, Loki e Magia. Não tinha como perder. Mas com uma trinca com Dr. Destino, Wolverine e Deadpool, além de muita regeneração, sofri com uma onda de energia que levou as minhas esperanças para longe.

3 ª Partida – Virgílio – Deck Agilidade/ ataque a distância / Lâminas

Outro deck diferente para jogar. Desta vez pensei que fosse sofrer com as antecipações e ações imprevistas, mas foi muito melhor do que esperava.  Sai com os artefatos mágicos, Loki e Mystério e o jogo já ficou difícil para o adversário logo no começo. Enquanto o Loki comprava cartas na antecipação (impacto arcano + olho + livro) e batia na imprevista, virei o jogo e sacramentei o 2 X 1.

4ª partida – Arthur (player novo) – Magia

E no último jogo, novamente enfrentei um deck de magia. O jogo começou nervoso para mim, com Magia e Psylocke. O oponente saiu com Mystério e Dr. Estranho. Vi a partida escapando das mãos. Dei um jeito de jogar todas as cartas nos recursos e usei um convocar reforços que comprei. Loki e outra Magia trataram de acabar com a partida. 3 x 1. 

Com isso, e graças aos resultados que o sistema propiciou, fiquei em primeiro, conquistando o Playmat e mais alguns brindes. 

Anderson "Esteban" Estevan

Spoilers MI - Homem-Aranha e Hulk Vermelho

By : Daniel Bastos
Vingadores Sombrios e Thunderbolts vindo com tudo nessa coleção pra somar ao número de afiliações presentes em BSMI. Apresentando as mais novas adições:


Atila

O Homem aranha tem um ataque normal, mas que ajuda por primeiro quebrar o escudo e depois bater, o que não deixa de ser interessante, porém vejo ele mais útil para manter um controle da mesa, incapacitando os personagens do oponente. Mas para manter o ritmo é estritamente necessário que ele jogue ao lado do Patriota de Ferro, que vai ficar na mesa só para capacitar o Homem aranha, que por sua vez só incapacita o oponente. Talvez o Patriota possa ajudar no controle com um Circundar.

Mas o deck não pode parar por aí, vejo tanto o Aranha como o Patriota como boas opções de controle, mas precisa de opções ofensivas, aí que a imaginação deve rolar solta.

O Homem aranha tem um custo meio alto, e 5 nunca é bom, pois ajuda e muito as contas do oponente para chegar aos 15 pontos, mas tem 2 de escudo, o que melhora um pouco as coisas, de qualquer forma acho que ele seja o Vingador Sombrio mais promissor, e me surpreende sua raridade comum. Bom, melhor para nós, que não vamos precisar gastar muito para tê-lo no deck.

Apesar da vida ruim, o escudo bom, o texto permanente, a raridade muito abaixo, e o vislumbre de que os decks de controle podem voltar a jogar, após um longo período da aposentadoria do quarteto, ao invés de apenas decks que batem, batem e batem, leva nota máxima.

Nota 5/5

Gostei do Hulk Vermelho também, mas acho que merecia mais. Porém tem um ataque que desencoraja e muito antecipações nele, pelo menos se não forem o matar. Ele e outro Personagem pesado e indigesto na mesa, como o Bomba-A podem fazer um estrago bem grande, desencorajando até mesmo o adversário a antecipar.

Tem uma das melhores combinações de vida / escudo, 7/3. O que ajuda na matemática para decks de super força, porém é um personagem interessante também para se testar em decks de ataque energético, até porque, não precisa de granada para usar fogo cruzado, acho que pode ver jogo tanto em decks de super força quanto raio, e por que não um misto dos dois?

Bom personagem, pena que o texto permanente é pouco útil, assim como o líder do seu grupo, o Norman Osborn. Não acredito que ele será visto em decks tribais, deve ficar perdido nos decks que citei acima, mas vejo grande potencial nele.

Nota 3.5 / 5


Daniel

O Homem-Aranha, que não é o Peter Parker, vem pra dar um reforço de peso a decks de controle.

5 de vitalidade é sempre um desperdício aos meus olhos, mas 2 de escudo ao menos dá uma segurança. A ação própria é forte por si só e dá estabilidade ao personagem.

Mas o grande feito da carta é o texto permanente. Ótimo em circunstâncias normais, excelente contra decks Energéticos e comba bem com Movimento Imprevisível. Mas não pode ser abusado, pois cansa o Homem-Aranha mais rápido do que o normal. Vai ser mais potente ao lado do Patriota de Ferro, que o recapacitará de volta a 2 com facilidade todo turno, mantendo o controle ativo por mais tempo.

Creio que só vá sofrer um pouco pela falta de sinergia com os demais membros dos Vingadores Sombrios na questão de poderes. Talvez Daken e Ares tragam Agilidade, tornando possível um foco em Lâminas e Agilidade, se os dois forem lançados. Ainda assim...

Nota: 4/5

Já o Hulk Vermelho, bem...acertei metade da previsão. Não veio Ultra e não veio da maneira que eu imaginei.

A combinação de poderes foi...inusitada, pra ser gentil. Faltou Regeneração e Genialidade (sem depender do Gen. Ross) na minha opinião, principalmente a primeira. Ataque À Distância é uma inclusão curiosa, mas sempre bem-vinda.

O texto permanente, em viés competitivo, é quase irrelevante. Genialidade é um poder lento demais no meta atual e colocar o Gen. Ross no deck só por isso é questionável. A ação própria faz o oponente pensar algumas vezes antes de atacar, forçando-o a avançar quase que somente se for possível nocauteá-lo em uma leva só, mas não é nada de especial e perfeitamente contornável.

Não sei se ele entraria em algum deck meu de Super Força. Hulk tem Regeneração, altamente necessária para o sucesso de um deck de Super Força; Blob tem um efeito defensivo excelente, que ajuda contra decks Energéticos e/ou que usam Portal Para o Microverso. Talvez veja mais jogo em decks Energéticos que optem por personagens pesados, como Dr. Destino e Motoqueiro Fantasma. Ou em um deck Thunderbolts usando um mix de Energético e Super Força com Fanático e Patriota de Ferro.

Enfim, me decepcionou um pouco à primeira vista. Mas, sendo fã do personagem e tendo visto personagens muito piores na edição até agora, não vou desistir dele ainda...rs

Nota: 2,5/5


Tag : ,

- Copyright © Torneios de Battle Scenes - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -